Leucemia mieloide crônica (LMC)

O que é leucemia mieloide crônica (LMC)

A leucemia mieloide crônica (LMC) é um tipo de câncer que afeta o sangue dos pacientes. Na verdade, a LMC faz com que os glóbulos brancos do sangue (leucócitos) se multipliquem desordenadamente, ainda dentro da medula óssea. De forma bem específica, a doença aumenta o número de um tipo de glóbulo branco, chamado granulócito.1

A leucemia mieloide crônica raramente acontece em crianças: os casos infantis representam apenas 4% da doença. Dessa forma, os adultos são mais afetados, sendo a leucemia mieloide crônica mais comum por volta dos 50 anos.2

A causa da leucemia mieloide crônica ainda é desconhecida3, mas já se sabe que a maioria dos pacientes sofre uma mutação genética, chamada de cromossomo Philadelphia (Ph+).4 Por ser crônica, como diz o nome, a LMC se desenvolve de forma lenta, diferentemente dos cânceres agudos.3

Entre os principais sinais e sintomas da leucemia mieloide crônica estão fadiga, perda de peso, febre e suor noturno. Como esses sintomas são comuns a uma série de outras condições e doenças, é preciso que o paciente esteja atento e busque sempre o diagnóstico com um médico.4

Uma vez diagnosticada a LMC, o médico vai optar pelo melhor tratamento para cada paciente. Para isso, ele leva em consideração uma série de fatores, como a fase da doença, a idade e o quadro geral de saúde do paciente, bem como os resultados dos exames.5

Um passo fundamental para o sucesso do tratamento da leucemia mieloide crônica é seu acompanhamento. Testes como hemograma, exame citogenético e, principalmente, o PCR – um exame de sangue muito simples que mede a quantidade do gene causador da LMC – são fundamentais, pois somente através deles é possível saber como o câncer está respondendo ao tratamento prescrito e, assim, reavaliar a abordagem terapêutica se necessário, no menor tempo possível.6

Felizmente, graças à uma série de avanços recentes da medicina e de diversas opções terapêuticas para combater a leucemia mieloide crônica, mais de 70% dos pacientes hoje alcançam a remissão completa da doença, quando não há nenhum sinal da doença nos exames.2

A leucemia mieloide crônica é uma doença da medula óssea, na qual as células passam a se proliferar de forma descontrolada.  Era uma doença incrivelmente grave até 15 anos atrás. Hoje, o tratamento da LMC é o que temos de mais avançado no tratamento do câncer nos últimos 15 anos, após a chegada da terapia alvo. Esse tipo de tratamento mudou o paradigma de uma doença fatal. Hoje, mais de 80% dos pacientes com LMC podem ter uma vida normal recebendo tratamento via oral.

- Dra. Monika Conchon, onco-hematologista do Hospital Santa Marcelina, sócia e médica responsável do Laboratório inSitus Genética – CRM 64334

Saiba mais sobre o acompanhamento da LMC na cartilha “Teste Molecular: Um guia para atingir suas metas de tratamento na LMC Ph+”, da Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (ABRALE), disponível aqui.

Referências

1. ABRALE. Câncer Infantil - Leucemia Mieloide Crônica (LMC). Disponível em: http://abrale.org.br/leucemia-infantil/lmc-infantil. Último acesso em junho de 2016.
2.ABRALE. Leucemia Mielóide Crônica – LMC. Disponível em: http://abrale.org.br/lmc/o-que-e. Último acesso em junho de 2016.
3.Be the Match. Chronic myelogenous leukemia (CML). Disponível em: https://bethematch.org/for-patients-and-families/learning-about-your-disease/chronic-myelogenous-leukemia/. Último acesso em junho de 2016.
4.MedlinePlus. Chronic Myeloid Leukemia. Disponível em: https://www.nlm.nih.gov/medlineplus/chronicmyeloidleukemia.html. Último acesso em junho de 2016.
5.National Cancer Institute. Chronic Myelogenous Leukemia Treatment (PDQ®)–Patient Version. Disponível em: http://www.cancer.gov/types/leukemia/patient/cml-treatment-pdq. Último acesso em junho de 2016.
6.ABRALE. Teste Molecular: Um guia para atingir suas metas de tratamento na LMC Ph+. Disponível em: http://www.abrale.org.br/docs/lmc/teste-molecular.pdf. Último acesso em junho de 2016.