Insuficiência cardíaca aguda

O que é insuficiência cardíaca aguda

A insuficiência cardíaca aguda (ICA) em geral acontece quando o quadro de um paciente com insuficiência cardíaca crônica (ICC) torna-se descompensado, isto é, quando os sintomas da doença pioram rapidamente, ele se sente mal e precisa ser atendido no hospital. Mas é importante ressaltar que a insuficiência cardíaca aguda também pode se apresentar em uma pessoa sem histórico de insuficiência cardíaca crônica (ICC).1,4

A doença é comum – atinge mais de 20 milhões de pessoas no mundo –, e potencialmente fatal.1,2 Apesar disso, poucas pessoas entendem esta condição e conhecem seus riscos. A insuficiência cardíaca aguda ocorre quando o coração do paciente não consegue bombear quantidade de sangue suficiente para levar oxigênio e nutrientes para o organismo, resultando na necessidade de uma intervenção médica de urgência.1,3

A insuficiência cardíaca aguda é a principal causa de internação hospitalar em pacientes com idade acima de 60 anos.

- Dr. Dirceu Rodrigues Almeida, Professor-orientador do Programa de Pós-Graduação em Cardiologia do Departamento de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e Presidente do Departamento de Insuficiência Cardíaca da Sociedade Brasileira de Cardiologia. CRM 53852

Apesar de avanços recentes sobre o entendimento da doença, ainda há algumas limitações em relação aos procedimentos, desde o seu diagnóstico até o tratamento.1,4

Uma pesquisa do Departamento de Insuficiência Cardíaca (DEIC) da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) traçou o perfil dos brasileiros com insuficiência cardíaca, crônica e aguda. O resultado deste estudo do DEIC é alarmante: dos brasileiros internados com ICA, 12,6% morrem no hospital (após a internação do paciente por um episódio agudo de IC), enquanto na Europa o percentual é de 3,8% e nos Estados Unidos é de 4%.5

A ICA pode acometer o indivíduo em qualquer idade, mas sua frequência maior predomina acima dos 60 anos e com um aumento progressivo à medida que a idade avança, acometendo aproximadamente 10% das pessoas acima dos 70 anos.

- Dr. Dirceu Rodrigues Almeida CRM 53852

Referências


1. Ponikowski P, Voors AA, Anker SD, et al. 2016 ESC Guidelines for the diagnosis and treatment of acute and chronic heart failure. Eur Heart J. 2016 Jul 14;37(27):2129-200.
2. Zannad F, Adrinier N, Alla F. Heart failure burden and therapy. Europace 2009 Nov; 11 Suppl 5:v1-9.
3. Gheorghiade M & Pang S. Acute heart failure synfromes. J Am Coll Cardiol. 2009 Feb 17;53(7):557-73.
4. Montera MW, Almeida RA, Tinoco EM, et al. Sociedade Brasileira de Cardiologia. II Diretriz Brasileira de Insuficiência Cardíaca Aguda. Arq Bras Cardiol. 2009;93(9 supl.3): 1-65.
5. Albuquerque DC, Souza-Neto JD, Bacal F, et al. I Brazilian Registry of Heart Failure – Clinical Aspects, Care Quaility and Hospitalizations Outcomes. Arq Bras Cardiol 2015 104(6)433-442.