Glaucoma

Untitled Document

O que é glaucoma

O glaucoma é uma doença da visão bastante complicada, que leva a um dano progressivo no nervo óptico e pode causar a perda irreversível da visão, se não diagnosticada e tratada adequadamente.1

 

O glaucoma é hoje a segunda maior causa de cegueira no mundo.1 Entre os problemas que levam a esse altíssimo número de cegueira relacionada ao glaucoma está o diagnóstico tardio e a falta de adesão ao tratamento prescrito pelo médico. Para se ter uma ideia, cerca de 50% dos pacientes com glaucoma abandonam o tratamento em apenas 6 meses, permitindo o agravamento da doença.2

 

O nervo óptico é o responsável por “transmitir” as imagens capturadas pela retina ao cérebro, por isso, ele é fundamental para a visão. Com o passar do tempo, os danos causados ao nervo óptico pelo glaucoma não tratado, aumentam, e o paciente passa a apresentar pontos cegos no campo visual, entre outros sintomas .3

 

Existem diferentes tipos de glaucoma, que podem apresentar sinais e sintomas distintos. Os principais são:

  • Glaucoma primário de ângulo aberto: é uma condição crônica. É o tipo mais comum de glaucoma, e pode não apresentar sintomas iniciais enquanto progride e se agrava silenciosamente. Por isso é tão importante manter as visitas anuais ao oftalmologista.4,5

  • Glaucoma agudo: é um tipo súbito (ou agudo) de glaucoma, que requer cuidados médicos de emergência.4,5

  • Glaucoma congênito: é resultado de uma má-formação, desde antes do nascimento, geralmente diagnosticada no primeiro ano de vida do bebê.4,5

  • Glaucoma secundário: ocorre por conta de outra causa interna ou externa do próprio olho, por exemplo pelo uso prolongado e/ou excessivo de determinados medicamentos, como corticosteroides.4,5

 

Quem pode desenvolver o glaucoma?

 

Qualquer pessoa pode desenvolver o glaucoma, mas alguns grupos estão mais sujeitos à doença. Entre eles, estão:


  • Pessoas acima dos 40 anos: estão sob o maior risco de desenvolver o glaucoma, embora a doença possa afetar pessoas de todas as idades.6

  • Afrodescendentes: o risco da perda da visão por conta do glaucoma chega a ser 15 vezes maior entre os afrodescendentes do que em caucasianos.7,8

  • Pessoas com histórico de glaucoma na família: o tipo mais comum de glaucoma, de ângulo aberto, é hereditário. Por isso, o risco aumenta significativamente quando há casos da doença na família.7

  • Outros grupos: pessoas de origem hispânica ou asiática, pessoas que utilizaram medicamentos esteroidais (para o tratamento da asma, por exemplo, ou colírios com corticóide), pessoas que sofreram trauma ocular, ou que tenham alto grau de miopia e pessoas com córnea central fina.7

Referências

1. Glaucoma Research Foundation. What is Glaucoma? Disponível em: http://www.glaucoma.org/glaucoma/. Acesso em setembro de 2016.
2. Nordstrom BL, Friedman DS, Mozaffari E et al. Persistence and adherence with topical glaucoma therapy. Am J Ophthalmol. 2005;140:598-606.
3. Site do National Eye Institute (NEI). Disponível em https://nei.nih.gov/health/glaucoma/glaucoma_facts. Último acesso em 08 de julho de 2015.
4. Glaucoma Research Foundation. Types of Glaucoma. Disponível em http://www.glaucoma.org/glaucoma/. Acesso em setembro de 2016.
5. Site Minha Vida. Disponível em http://www.minhavida.com.br/saude/temas/glaucoma. Último acesso em 09 de julho de 2015.
6. As Condições de Saúde Ocular no Brasil – 2015; primeira edição. Conselho Brasileiro de oftalmologia. Disponível em http://www.cbo.net.br/novo/publicacoes/Condicoes_saude_ocular_IV.pdf. Acesso em maio de 2017.
7. Glaucoma Research Foundation. Are You at Risk For Glaucoma?. Disponível em http://www.glaucoma.org/glaucoma/are-you-at-risk-for-glaucoma.php. Acesso em setembro de 2016.
8. Cuidado com o Glaucoma - Sociedade Brasileira de Glaucoma. Disponível em http://cuidadocomoglaucoma.com.br/principais/o-que-e/o-que-e-glaucoma/. Acesso em julho de 2015.